Continua após publicidade

Lenate tira Nijinsky para dançar

Por Bravo
Atualizado em 21 set 2022, 22h20 - Publicado em 12 set 2019, 16h31

O ator está em cartaz até domingo, em São Paulo, com o solo “Testemunho Líquido”, dirigido por Erica Montanheiro

Eric Lenate. Foto: Leekyung Kim/Divulgação

Por Gabriela Mellão

A fragilidade de Eric Lenate é exposta em carne viva em Testemunho Líquido, solo arrebatador em cartaz na cidade até domingo, sob direção de Erica Montanheiro. Em 2009, após o rompimento com Antunes Filho e seu Centro de Pesquisa Teatral, com quem trabalhou por 4 anos, Lenate viveu um período de intensa turbulência emocional. A instabilidade virou texto, ganhou diversas versões de lá para cá, até misturar-se à dor de um dos artistas mais geniais e desequilibrados da história: o bailarino e coreógrafo Valslav Nijinsky (1889–1950), considerado pai da dança contemporânea, que passou os últimos 30 anos de sua vida interditado em sanatórios.

O ator alterna insanidade e lucidez, vomitando seus pensamentos preso a uma cadeira em um cárcere psiquiátrico. Encontra distração em seus acessos de fúria, os quais são imediatamente controlados por médicos. Um relógio de ponteiros imóveis aparece algumas vezes para confundir a lógica do tempo do espectador, revelando que ele também é vítima de um delírio.

Lenate e Nijinsky dançam um dueto memorável no espetáculo. As confissões do ator emprestam humanidade a Nijinsky, e a evocação dos voos do bailarino resultam numa cena que faz o tempo parar e o público sentir nos poros o poder do teatro.

— — — — — –

Testemunho Líquido. Teatro do Núcleo Experimental (Rua Barra Funda, 637). Duração 75 minutos. Sextas e sábados, às 21h; domingos, às 18h; e às segundas, às 19h; até 15/09. 14 anos. R$ 20 (inteira)

Continua após a publicidade
Publicidade